Centro de Documentação, Comunicação e Memória Afro-brasileira

Quarta, 17 Janeiro 2018 00:00

Marcha Zumbi - Por uma política de combate ao racismo Destaque

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Documento histório resultante da Marcha ocorrida em 1995, por ocasião dos 300 anos de falecimento de Zumbi

 

 

Foto: Carlos MouraCom a divulgação deste trabalho, encerram-se as tarefas da secretaria nacional da marcha zumbi dos palmares em Brasília.
A reprodução do documento da marcha faz-se aqui com a incorporação de três partes anexas: a primeira as contribuições advindas do I Encontro Nacional das Comunidades negras rurais, realizado em Brasília nos dias 17, 18 e 19 de novembro de 1995, e foi entregue, juntamente o documento da Marcha, ao presidente de Republica no dia 20 de novembro.

A segunda parte anexa é o decreto presidencial, assinado solenemente na presença de diversos ministros, representantes das entidades que compunham a Executiva da Marcha e convidados. O decreto criou um Grupo de Trabalhos Internacional, ”com a finalidade de desenvolver política para a valorização da População Negra”. O texto do decreto negligencia pela grande empresa, como o resto o documento da Marcha e tudo o mais, só teve circulação até agora no Diário Oficial (edição de 21, 11, 95, p.18618). Julgamos, portanto, sua reprodução de interesses das entidades negras.

  O terceiro anexo reproduz o texto do projeto da lei encaminhado pelo Movimento pelas Reparações (MPR), na solenidade realizada na tarde do dia 20 de novembro no Congresso Nacional, e apresentado pelo deputado Paulo Paim no 21.

Acrescentamos também fragmentos de avaliação de representantes de entidades que se destacam no processo de construção da Marcha. Eles dizem bem da energia com que nos lançamos todos à criação de um momento de expressão extraordinariamente fecundo da consciência negra que se empenha no combate ao racismo.

Gostaríamos de fazer uma menção especial à participação de Vicente Paulo da Silva, Vicentino, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que desde a aprovação da proposta da Marcha levada pelo Movimento Negro Unificado (MNU) ao encontro de sindicalistas negros cutista, realizado em maio de 1995, em Brasília, desempenhou importante papel na garantia da aliança, muitas vezes conturbada, entre o movimento sindical, sem nenhuma duvida uma das razões essenciais do êxito alcançado pela Marcha.

Visualizado 128 vezes Última modificação em Quinta, 18 Janeiro 2018 15:49

Parceiros